Diversidade instigante

A obra de Karla Lessa endereça uma série de metáforas conceituais que permitem desvendar sua trajetória e amadurecimento artístico. Fruto da experimentação e de um exercício consciente de liberdade, sua expressão que já se manifestou de aquarela a grafite, encontra afirmação e segurança com o nanquim.

O self e a persona pública se conciliam, mas guardam suas divergências e explicitam suas antíteses nos diferentes caminhos que Karla com destreza percorre na tela. Os momentos exteriores da alegria traduzida em cores, ora Pop, ora num flerte cubista, dão um contraponto a obras em preto e branco e sépia. Estas últimas, claramente intimistas, conduzem o observador à reflexão.

A alternância entre o Abstrato e o Figurativo não inibem a essência criadora comum, de caráter essencialmente feminino, de um modo menos explícito que, por exemplo, Georgia O’Keffee. Com suavidade e leveza, uma corporalidade se faz presente de modo sutil num balé de linhas e sinuosidades.

Instigante, seu trabalho desafia o observador na busca do significado, da figura implícita no abstrato, da abstração que ronda e paira sobre a figura. Livre de âncoras emocionais, Karla sugere, insinua. E retrata dilemas atemporais ao apresentar com elegância um universo com o qual o observador se identifica, ao reconhecer nele uma diversidade que é a síntese de sua própria existência.

Marisa Melo, brasileira, formação em Propaganda e Marketing, Fotografia, Arte e Estética, Curadoria e Crítica de Arte e Design Gráfico. Diretora da UP Time Art Gallery.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *